Apoio Contato Promoções Matérias Especiais Programação A Rádio Home


Iron Maiden: saiba quais as músicas que mais tocaram e as que menos tocaram em seus shows

julho 31st, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 37 views

O Iron Maiden é uma das bandas mais cultuadas do heavy metal. Além dos vários álbuns de alto nível, o grupo sempre fez bonito em cima do palco, com shows que surpreendem não só pelo aspecto visual, como, também, pelo primor técnico de seus músicos.

O site Setlist.fm, que compila repertórios de shows de vários artistas e bandas, apresenta quais as músicas que o Iron Maiden mais tocou em shows ao longo de sua carreira. Também há como conferir quais canções estiveram menos vezes nos repertórios ao longo dos mais de 40 anos de carreira.

A música que o Iron Maiden mais tocou em seus shows foi, claro, aquela que dá o nome da banda: a faixa “Iron Maiden”, com 2.262 execuções em cima do palco, segundo o Setlist.fm. “The Number of the Beast” e “Hallowed Be Thy Name” ocupam, respectivamente, a segunda e a terceira posições, com 1.941 e 1.843 presenças em repertórios.

Em quarto lugar, está “The Trooper”, com 1.565 reproduções em shows. “Run to the Hills” (5° lugar, 1.431 execuções ao vivo), “2 Minutes to Midnight” (6°, 1.387), “Sanctuary” (7°, 1.274), “Wrathchild” (8°, 1.223), “Fear of the Dark” (9°, 1.093) e “Running Free” (10°, 1.036) fecham o top 10 de músicas mais lembradas pela banda ao vivo.

Entre as menos tocadas, há algumas inserções curiosas. “The Loneliness of the Long Distance Runner” e os covers de “Women in Uniform” (Skyhooks, regravado em estúdio pela banda) e “Jailbreak” (Thin Lizzy) foram tocadas apenas uma vez cada – sendo que esta última apareceu somente em um show de 1976. Vale destacar que o site não considera, por exemplo, a performance de “Women in Uniform” no programa de TV “Top of the Pops”, em 1980.

Já canções como o B-side “Burning Ambition” e o cover de “Smoke on the Water” (Deep Purple) apareceram em apenas três repertórios cada. A versão para o clássico do Purple foi, inclusive, a última canção que o baterista Clive Burr tocou com a banda, durante show no Japão, em dezembro de 1982. Ele foi substituído por Nicko McBrain em seguida.

“Out of the Silent Planet” e “Tush”, cover do ZZ Top, foram tocadas quatro vezes cada. A primeira, inclusive, só apareceu em shows no ano de 2001 – incluindo uma performance no Monsters of Rock da Argentina, dias antes da banda passar pelo Rock in Rio.

Há, ainda, menções a músicas como “Don’t Look to the Eyes” e “Invasion”, tocadas cinco vezes cada em shows, e “The Fallen Angel”, lembrada em apenas sete repertórios.

Share |

Kiss: saiba quais as músicas que mais tocaram e as que menos tocaram em seus shows

julho 28th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 13 views

O Kiss é uma das bandas mais famosas do rock como um todo e parte dessa popularidade vem dos shows, feitos em forma de “espetáculo”. Além do figurino e maquiagem típicos dos integrantes, há uma série de atrativos como elementos pirotécnicos, recursos visuais e palcos muito bem montados.

É claro que por trás de tudo isso, tem muito som. Os repertórios do Kiss ao longo de sua trajetória guardam uma série de peculiaridades, como músicas adoradas pelos fãs que foram tocadas pouquíssimas vezes e canções que se tornaram clássicas justamente pela performance em cima dos palcos, pois vieram de discos que não venderam tão bem na época de seus lançamentos.

O site Setlist.fm, que compila repertórios de shows de vários artistas e bandas, apresenta quais as músicas que o Kiss mais tocou em shows ao longo de sua carreira. Também há como conferir quais canções estiveram menos vezes nos repertórios ao longo de quase 50 anos de carreira.

A música mais tocada pelo Kiss em sua história é “Rock and Roll All Nite”, que, de acordo com o Setlist.fm, foi reproduzida 2.213 vezes pela banda. Em segundo lugar, está “Detroit Rock City”, com 2.150. A terceira colocação é ocupada por “Love Gun”, presente em 2.025 performances.

“Black Diamond”, outro número indispensável no setlist, está em quarto lugar, com 1.879 performances. A música já foi cantada pelos três bateristas que já estiveram no Kiss - Peter Criss, Eric Carr e Eric Singer – e até por Paul Stanley, em uma ocasião que o roadie Ed Kanon se apresentou no lugar de Criss. “Shout It Out Loud” (5° lugar, 1.170 execuções ao vivo), “Cold Gin” (6°, 1.664), “I Love It Loud” (7°, 1.621), “Lick It Up” (8°, 1.537), “Deuce” (9°, 1.434) e “God of Thunder” (10°, 1.349) são outros destaques.

Entre as menos tocadas, há algumas entradas curiosas. A maior parte das músicas presentes nas “menos lembradas” integra repertórios diferentes, como shows acústicos e apresentações no cruzeiro Kiss Kruise. Por vezes, são situações em que eles reproduziram apenas trechos, e não as canções completas.

Músicas como “Only You”, “Mr. Blackwell”, “Little Caesar” (a única cantada em estúdio por Eric Carr fora a regravação de “Beth”), “Get All You Can Take” e “Any Way You Slice It”, além dos covers “Take It Easy” (Eagles), “Mississippi Queen” (Mountain), “Louie Louie” (Richard Berry) e “Communication Breakdown” (Led Zeppelin) foram tocadas só uma vez pelo Kiss.

Entre as que foram lembradas em apenas dois repertórios, estão “Tomorrow and Tonight” (curiosamente presente no “Alive II”), “Nowhere to Run”, “Betrayed”, “It’s My Life” (nunca lançada em nenhum álbum de estúdio), “Getaway”, “Hot and Cold”, “Great Expectations” (uma delas documentada no “Symphony: Alive IV”), “Burn Bitch Burn” e “A Million to One”. Há, ainda, o cover de “Any Way You Want It” (The Dave Clark Five), que está na tracklist do “Alive II”.

No que diz respeito a canções tocadas apenas três vezes pelo Kiss, há inserções como “All American Man”, “Sweet Pain”, “King of the Mountain”, “I Pledge Allegiance to the State of Rock and Roll”, “Almost Human”, “All for the Love of Rock and Roll” e duas músicas do álbum solo de Paul Stanley de 1978: “Tonight You Belong To Me” e “Wouldn’t You Like to Know Me”. Também em três ocasiões, eles já chegaram a tocar um trecho de “Round and Round”, música do Ratt.

Share |

Motörhead: anuncia box comemorativo dos 40 anos de ‘Ace Of Spades’

julho 23rd, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 22 views

O Motörhead e a BMG anunciaram que para comemorar o marco de 40 anos do aniversário do lendário Ace Of Spades, novas edições de luxo do clássico estarão disponíveis a partir do dia 30 de outubro. No ano passado, também com a BMG, a banda teve lançamentos especiais para o aniversário de 40 anos de Overkill e Bomber.

O disco ganhará versões de capa dura em formatos de CD e LP triplo, apresentando um concerto inédito da turnê Ace Up Your Sleeve, a história do álbum e muitas fotos inéditas.

Além disso, o disco será lançado como um box set , como uma edição de colecionador de Ace Of Spades, com cerca de 42 faixas inéditas vindas das fitas remasterizadas do disco, o concerto inédito da turnê, o 10″ EP A Fistful Of Instrumentals com faixas inéditas de 1980, The Good, The Broke & The Ugly que é um álbum duplo de B-sides, outtakes e faixas raras, uma compilação em DVD de aparições raras na TV nos anos 80 e um audio mix do álbum original, e uma edição limitada em 7″ de Ace Of Spades (Dutch), com uma versão inédita instrumental no lado B.

O box conta com diversos objetos exclusivos para esse lançamento, como The Ace Of Spades Story: um livro de 40 páginas contando a história do Ace Of Spades, por meio de entrevistas inéditas. O livro da programação da turnê Ace Up Your Sleeve, a revista em quadrinhos The Motörhead Rock Commando, um jogo de 5 dados que podem ser usados para jogar o jogo de tabuleiro presente na caixa. Tudo isso em uma clássica Wild West dynamite box, que pode ser conferida logo abaixo.

 

Share |

Ozzy Osbourne: ele começou a gravar um novo álbum, diz Sharon

julho 18th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 29 views

Sharon Osbourne disse que Ozzy está “indo muito bem”, após um período onde ele passou por vários problemas médicos, incluindo uma queda, cirurgia e internação por causa de uma gripe.

Ele está indo bem. Muito, muito bem de fato. Ele sofreu um terrível acidente. Houve um ponto que se pensou que ele nunca mais andaria novamente, mas ele está caminhando e muito bem. Tomou muito medicamento, e está mais forte a cada dia que passa. Deus, digo, ele teve a lesão na coluna vertebral, que desencadeou a coisa do Parkinson, ele já tinha o gene mas até então não havia sido ativado – é como ter o gene do câncer de mama mas ele nunca se concretizar, e foi o que aconteceu com Ozzy, o acidente desencadeou o processo, foi como se ele meio que tomasse uma dose dupla de tudo ao mesmo tempo. Mas ele está indo bem, é de partir o coração ver aquilo. Ele estava vivendo bem e de repente – boom – se viu no chão, e tendo sua saúde debilitada… não importa quanto dinheiro ou qualquer coisa que você tenha no mundo, isto é algo que não tem conserto“, disse a esposa e empresária de Ozzy.

Quando a pandemia ocorreu, Ozzy havia acabado de lançar seu primeiro álbum solo em uma década, “Ordinary Man”, gravado no ano passado enquanto ele recuperava sua saúde. “O álbum foi sensacional. E agora ele começou a gravar o segundo disco com Andrew Watt (produtor de “Ordinary Man”), e você não pode pará-lo. Ele está trabalhando nisto“, diz Sharon, comentando ainda que Ozzy vai voltar aos palcos, nem que seja ao menos para um grande show de despedida.

Em maio do ano passado, o filho de Ozzy, Jack, disse que seu pai “provavelmente” se aposentará “nos próximos cinco a dez anos”. Mas Ozzy, que completou 71 anos em dezembro passado, disse várias vezes que não está desistindo, apesar de sua turnê “No More Tours 2″ – ainda sem prazo para retornar – estar sendo anunciada como sua última grande turnê mundial.

Share |

Wacken Open Air: a organização do festival anunciou que realizará uma edição online

julho 17th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 8 views

Em 2020, o Wacken não será Open Air. A organização do festival anunciou que realizará uma edição online, entre os dias 29 de julho e 1° de agosto, já que a versão convencional deste ano foi cancelada devido à pandemia do novo coronavírus.

Chamado Wacken World Wide, o festival online terá transmissão de shows de bandas como Kreator, Blind Guardian, Heaven Shall Burn, Beyond the Black e In Extremo, entre outros que ainda serão anunciados. Para assistir, basta acessar o site MagentaMusik 360 ou o site oficial do evento.

A programação detalhada, com data e horário de cada show, não foi revelada até o momento. Outras novidades devem ser publicadas no site ou nas redes sociais do Wacken World Wide, como a página no Instagram.

Cancelado em abril, o Wacken Open Air de 2020 teria shows de bandas como Judas Priest (celebrando 50 anos de carreira), Amon Amarth, Sodom (tocando “Agent Orange” na íntegra), Mercyful Fate (reunido), Hypocrisy, Death Angel, Nervosa e Venom, entre outros. Os ingressos já estavam esgotados desde 2019.

“Sua saúde e segurança são e sempre serão a nossa principal prioridade. Como organizadores temos uma responsabilidade ainda maior e seguimos as instruções necessárias dos especialistas”, diz trecho de comunicado divulgado à época do cancelamento.

 

Share |

Metallica: ‘S&M²’ será lançado no dia 28 de agosto

julho 15th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 15 views

O Box Set “S&M²“, com a apresentação do Metallica em 2019 com a San Francisco Symphony, será lançado em 28 de agosto via Blackened Recordings.

O show chega com o áudio remixado e remasterizado recentemente para um som totalmente novo da versão original dos cinemas em outubro de 2019. Estará disponível nos formatos de Box Set limitado, com 4 LPs cor Mármore Laranja/Cinza, com as partituras originais usadas no show, além de CD duplo e Blu-ray; LP quádruplo cor Mármore Laranja; LP quádruplo preto; Box com CD Duplo+Blu-ray; Box com CD Duplo+DVD; Blu-ray simples, DVD simples, CD Duplo digipak com um livreto de 36 páginas com fotos do show tiradas por Anton Corbijn; digital.

Os concertos do “S&M²” apresentaram o Metallica se reunindo com a San Francisco Symphony pela primeira vez desde as apresentações originais do “S&M” em 1999 documentadas pelo álbum ao vivo vencedor do Grammy “S&M” — além das primeiras versões de músicas do Metallica/San Francisco Symphony escritas e lançadas desde esses shows. Filmado nos dois shows esgotados da banda que abriram o Chase Center — a nova arena de 18.064 lugares em San Francisco — “S&M²” captura mais de duas horas e meia de James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett e Robert Trujillo unindo forças com a San Francisco Symphony, com quase 80 membros, com uma participação especial do lendário maestro Michael Tilson Thomas.

Share |

Black Country Communion: novo álbum não sai antes de 2022

julho 13th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 10 views

Em uma entrevista recente ao “The Eddie Trunk Podcast”, o guitarrista Joe Bonamassa falou sobre a possibilidade de um novo álbum de estúdio com o Black Country Communion, banda formada também por Glenn Hughes (vocal e baixo), Jason Bonham (bateria) e Derek Sherinian (teclados).

Joe disse: “Tínhamos nos planos, tentaríamos gravar em janeiro de 2021, mas a linha do tempo foi adiada. Portanto, provavelmente daqui a um ano – no final de 2021. Mas, sim, ainda somos uma banda, e ainda todos nos mandamos mensagens de texto e conversamos e coisas assim”.

E complementou: “Eu ouvi a nova faixa de Glenn com The Dead Daisies (‘Unspoken’) e achei ótima. Ele pode cantar uma receita de sopa de lentilha, e eu sou fã… Ele é um ótimo baixista… Ele tem seu próprio estilo de baixo e seu próprio som, mas você pode rastrear suas influências diretamente para James Jamerson e Andy Fraser. Ele tem uma coisa inglesa de James Jamerson. E então, é claro, ele apenas lança ‘Burn’, e você vai, ok, é Glenn Hughes. Mas ele é um baixista melódico muito sensível, ofuscado por ter uma das maiores vozes do rock de todos os tempos”.

Share |

Ozzy Osbourne: parte da família volta para uma nova série

julho 11th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 15 views

“The Osbournes Want To Believe” marcará a primeira vez que Jack, Ozzy e Sharon apareceram juntos na TV desde sua icônica série da MTV.

Serão oito episódios de TV em que a família do Heavy Metal se reunirá parcialmente para o próximo programa no Travel Channel, que estreia no próximo mês no domingo, 2 de agosto, às 22h.

O programa mostrará clipes de Ozzy e Sharon de vários acontecimentos paranormais – de “Pé Grande a Óvnis, poltergeists, bonecas assustadoras e aparições inexplicáveis” – com a dupla dando suas reações (inevitavelmente hilárias e divertidas).

No primeiro episódio, foi revelado: “Jack Osbourne compartilha imagens de vídeo de poltergeists, bonecas assombradas, Óvnis e bestas não identificáveis ​​que deixam Sharon e Ozzy – e seus cães – latindo para a lua”. O que já soa incrível, obviamente.

Embora a irmã de Jack, Kelly, não esteja envolvida no programa, The Osbournes Want To Believe marcará a primeira vez que Jack, Ozzy e Sharon apareceram na TV juntos desde seu lendário reality show da MTV, que durou quatro temporadas de 2002 a 2005, e foi o programa mais visto no canal.

Share |

Napalm Death: anuncia novo álbum “Throes of Joy in the Jaws of Defeatism”

julho 8th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 67 views

Os pioneiros do Grindcore do Reino Unido, Napalm Death, lançará seu novo álbum de estúdio, Throes Of Joy in the Jaws Of Defeatism, em 18 de setembro pela Century Media Records. O sucessor de Apex Predator – Easy Meat de 2015 foi novamente gravado com o produtor Russ Russell e apresenta obras de arte de Frode Sylthe.

O vocalista do Napalm Death, Mark “Barney” Greenway falou sobre o próximo álbum e seu tema: “A frase que me veio à cabeça quando comecei a pensar sobre a direção lírica desse álbum era ‘o outro’. Você podia reconhecer na época que havia um medo e paranoia crescendo rapidamente sobre todo mundo, da migração de pessoas para pessoas com sexualidade fluida, e isso estava começando a se manifestar em reações muito antagônicas que você achava que estavam quase se aproximando da violência é claro, mas mesmo a falta básica de entendimento pode se tornar tóxica ao longo do tempo. Não estou dizendo que esse seja um fenômeno inteiramente novo, mas que foi atiçado na história recente por algumas pessoas particularmente preocupadas com o ataque, como sempre por políticos.”

E o vocalista completa: “A obra de arte usa especificamente uma pomba branca como peça central, o que, é claro, é um símbolo comum de paz e cooperação. A pomba foi atacada com muita violência por uma mão esterilizante e na morte parece particularmente quebrada e ensanguentada. No entanto, através da violência, você pode ver um símbolo de igualdade no sangue no peito da pomba, o que talvez demonstre – pelo menos visualmente – que a igualdade acaba no final”.

Throes Of Joy In The Jaws Of Defeatism inclui 12 músicas.

Share |

Zakk Wylde: irá lançar o homônimo primeiro álbum do Black Sabbath, com sua banda tributo Zakk Sabbath

julho 7th, 2020 admin Posted in Notícias No Comments » 46 views

Não faz muito tempo, Zakk Wylde revelou que gostaria de gravar na íntegra o homônimo primeiro álbum do Black Sabbath, junto com sua banda tributo Zakk Sabbath. E bem nesse ano de 2020, em que no dia 13 de fevereiro esse clássico do Heavy Metal completou 50 anos, o guitarrista e vocalista concretizou seu desejo. Vertigo é o nome do álbum gravado por ele e seus comparsas Blasko (baixo) e Joey Castillo (bateria). O título é uma clara referência à gravadora que lançou o debut do Black Sabbath.

Se você está curioso para conferir o que Vertigo terá a mostrar, Wylde disponibilizou a versão feita por ele e sua banda para uma das músicas mais gélidas e assombrosas da história da música pesada, a própria Black Sabbath. E já pode ir descartando a ideia de que se deparará com uma repaginada cheia de harmônicos ‘signature’ de Wylde, pois ele abriu mão dessa artimanha manjada, e preferiu soar fiel à este horripilante clássico. Inclusive, seu estilo vocal nunca se assemelhou tanto ao de Ozzy Osbourne quanto agora.

Gravamos um EP ao vivo e estávamos nos perguntando o que poderíamos fazer em seguida como banda cover, então, o 50° aniversário do álbum (Black Sabbath) chegou na hora certa”, explicou Blasko. “Comparado ao Paranoid (segundo álbum do Black Sabbath, lançado apenas quatro meses após o debut), que é quase o melhor dos álbuns, a maior parte do material de Black Sabbath é um material profundo e realmente experimental, que nunca foi completamente explorado, de modo que foi um desafio não esquecer que queríamos atender nossos próprios altos padrões”, completou.

Para manter um clima nostálgico, Vertigo não será lançado digitalmente. O objetivo é “fazer com que o lançamento pareça autêntico, igual à época em que o vinil dominava a Terra. Foi um tempo tão legal para nós, crescemos durante esse período. A experiência dos fãs com o produto físico é insubstituível em relação ao digital e ao streaming. Queríamos capturar essa autenticidade”, explicou o baixista.

Vertigo será lançado em CD Digipack e CD/DVD estilo capa dura com ‘behind the scenes’ e making-of, com clipes e cenas de bastidores, além de vinil amarelo em edição limitada. O álbum será lançado no dia 4 de setembro

 

 

Share |