Apoio Contato Promoções Matérias Especiais Programação A Rádio Home


Greta Van Fleet: novas músicas soarão menos Led e terão mensagens políticas

Postado em outubro 24th, 2020 @ 7:23 | 91 views

Share |

O Greta Van Fleet surpreendeu ao divulgar, há algumas semanas, a nova música “My Way, Soon”, que traz uma sonoridade menos influenciada pelo Led Zeppelin. Em entrevista à “Kerrang!”, o vocalista Josh Kiszka comentou que a banda tem outras faixas inéditas gravadas, com referências musicais diferentes e letras mais políticas.

Inicialmente, Josh Kiszka comentou que “certamente ocorreram mudanças” na sonoridade do Greta Van Fleet atual em comparação ao EP “From the Fires” (2017) e ao álbum “Anthem of the Peaceful Army” (2018). “Porém, estando envolvido no processo, é difícil ter uma grande perspectiva sobre isso. Evoluímos? Sim, todos evoluímos todos os dias e tentamos nos desafiar diariamente. Não só musicalmente, mas filosófica e espiritualmente”, afirmou.

Em seguida, o cantor deixa claro que a banda tem adotado novas influências. “Eu diria que haverá uma grande reação sobre isso, pois será um pouco diferente daquilo que fizemos no passado, mas não falarei muito sobre isso agora. Quero que as pessoas tenham suas próprias opiniões”, disse.

Apesar de “My Way, Soon” ser descrita como “uma saudação ao amor do Greta Van Fleet por estar na estrada”, algumas das novas músicas da banda terão mensagens políticas mais claras. Os integrantes chegaram a participar de manifestações do movimento Black Lives Matter há alguns meses.

“Certamente há política em boa parte do nosso trabalho. Não dá para viver os eventos atuais sem considerar as repercussões. É nossa responsabilidade, enquanto seres humanos, refletir sobre os problemas do mundo. Há uma boa quantidade disso, aqui e ali, nas músicas novas, mas deixei aberto o suficiente para que as pessoas interpretem do jeito delas. Entretanto, tudo está bem presente”, afirmou.

Por fim, Josh Kiszka revelou acreditar que estamos entrando em “uma nova era”, onde “mais jovens estão envolvidos” com a mudança do mundo. “É uma mudança de geração e acho isso fascinante. Vejo muitas pessoas em nossos shows que são inteligentes e querem propor desafios a elas mesmas. Acho que isso se reflete na nova música, que tem uma coisa meio ‘carpe diem’”, concluiu.

Deixe seu comentário


Os comentários são postados usando logins do FACEBOOK, HOTMAIL, AOL ou YAHOO