Apoio Contato Promoções Matérias Especiais Programação A Rádio Home


Marcos De Ros: “O segredo não é correr atrás das marcas, mas ter um trabalho que as marcas reconheçam e por isso, queiram te ter no cast!”

Postado em março 16th, 2013 @ 18:46 | 1.538 views

Share |

Nossa incansável colaboradora Yasmin A. Amaral, foi bater um papo com o grande guitarrista brasileiro Marcos De Ros, o qual falou sobre seus projetos, suas influências musicais e sobre 1023, confira o que rolou:

SHOCK BOX: Bom, primeiramente agradeço pela oportunidade e tempo cedido à resposta das perguntas, estamos honrados. 

Marcos: Imagina velho, a honra é minha por ser convidado!

SHOCK BOX: Antes de você ser guitarrista, o que você fazia e à partir de quando a guitarra passou a fazer parte da sua vida?

Marcos: Eu comecei com 9 anos, então, antes de ser guitarrista, eu lia muito (hábito que não abandonei) e brincava, como todas as crianças que nasceram antes da internet e vídeo-games!

SHOCK BOX: Qual foi a sua primeira guitarra? Amp e efeitos? 

Marcos: A primeira guitarra é uma Giannini Apolo, que mantenho até hoje ainda funcionando. O primeiro pedal foi feito por um cara aqui da minha região e não era lá um primor de som, hehehehe! O primeiro amp realmente não lembro, mas devia ser algo muito, mas muito ruim…

SHOCK BOX: Hoje em dia são muitos guitarristas bons e profissionais tentando conquistar um espaço entre marcas, etc, e você conquistou muitas ao longo da sua carreira. Você esperava por isso? 

Marcos: Esse tipo de coisa é resultado de trabalho! Não é algo muito fácil, mas, se for bem planejado e com muita dedicação, os resultados aparecem! O segredo não é correr atrás das marcas, mas ter um trabalho que as marcas reconheçam e por isso, queiram te ter no cast!

SHOCK BOX: Você tem algum tipo de formação musical com um mentor ou você desenvolveu seu conhecimento de forma autodidata (independente)?

Marcos: Eu fiz um ano de aulas com um professor de violão daqui de Caxias do Sul, o Merônio Sachet, e também aulas de violino com vários professores, inclusive com a esposa dele, a Eliana Braunstein. Depois, quilos de vídeo-aulas, toneladas de livros e litros de suor praticando, hehehehe!!!

SHOCK BOX: Quanto tempo do seu dia é dedicado a guitarra? E qual a importância do treino para se tornar um bom guitarrista? 

Marcos: Varia muito, há dias que pratico várias horas e há dias em que não tenho tempo de tocar. A importância do treino pode ser resumida em uma única palavra – Fundamental.

SHOCK BOX: Onde você se ‘fecha’ para praticar guitarra?

Marcos: No meu quarto. Nada muito complexo.

SHOCK BOX: Qual a sua opinião sobre o movimento de músicos no Brasil? Você acha que estamos no caminho certo, que as marcas estão apoiando devidamente e/ou as casas de shows com o couvert artístico?

Marcos: Estamos “milhas e milhas” distantes do ideal, mas aos poucos vamos caminhando para algo mais justo. Eu mesmo tenho promovido algumas pequenas campanhas tentando conscientizar tanto os músicos quando os consumidores em geral sobre algumas questões. Vai levar tempo, mas eu tenho fé que a coisa mude!

SHOCK BOX: Diga-me uma situação que o irrita como músico e outra como cidadão num geral.

Marcos: Um estabelecimento cobrar uma taxa chamada “couvert artístico” e ficar com uma boa parte… Então, que chamem de “ingresso” ou de “taxa de entrada”, ou que seja consumação, mas se chamam de “couvert artístico”, então pertence ao artista! Como cidadão é fácil, basta ligar o noticiário e acompanhar por 5 minutos…

SHOCK BOX: Quais suas principais influências musicais?

Marcos: É tanta gente, mas tanta gente, que vou dar só uma pequena amostra, ok: Danny Elfman, Astor Piazzolla, Steve Vai, Hermeto Pascoal, Dream Theater, Zequinha de Abreu, Al Di Meola, Antônio Nóbrega,  Ludwic Van Beethoven,  Armandinho Macedo, Wolfang A. Mozart, Paul Gilbert, Nino Rota, Marty Friedman, J.S. Bach, Waldyr Azevedo, John McLaughlin, Yamandú Costa, Ennio Morricone,  Jacob do Bandolin, John Williams, Ernesto Nazareth, Jason Becker, Hamilton de Holanda, Niccoló Paganini, Charles Chaplin, João Pernambuco, Symphony-X, Antonio Vivaldi, Garoto, Itzhak Perlman, Eddie Van Halen, Pixinguinha, Sergei Prokofiev, Deep Purple e Villa-Lobos. Acho que já chega né? Hehehehe!!!!

SHOCK BOX: Qual seu principal objetivo para 2013? 

Marcos: Lançar a “Sociedade das Aventuras Fantásticas” e ganhar um Grammy ou dois… (risos)

SHOCK BOX: Qual sua dica para os milhões de guitarristas iniciantes no Brasil? 

Marcos: Arrumar um ótimo professor, estudar muito, mas muito mesmo. Compor, achar a sua própria voz e sempre assistir aos vídeos do Marcos De Ros, uhauhauhauhauah!!!

SHOCK BOX: Agradeço novamente pela oportunidade. Deixe seu recado para os seus fãs e leitores do Metal On Metal e ouvintes da SHOCK BOX. 

Marcos: Valeu pelo espaço, e fiquem ligados no meu canal do Youtube (https://www.youtube.com/marcosderos), toda a segunda-feira tem vídeo novo! Um forte abraço e um 2013 cheio de realizações para todos os merecedores!

Site:
http://www.deros.com.br/

Deixe seu comentário


Os comentários são postados usando logins do FACEBOOK, HOTMAIL, AOL ou YAHOO