Apoio Contato Promoções Matérias Especiais Programação A Rádio Home
  • Confira o novo álbum do Foo Fighters "Medicine At Midnight" aqui na SHOCK BOX!

The Pretty Reckless: ‘Death By Rock and Roll’ é o disco mais vendido da semana segundo a Billboard

fevereiro 24th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

O mais novo álbum do The Pretty Reckless, Death By Rock and Roll, lançado na última sexta, 19, é oficialmente um sucesso.

Segundo a parada da Billboard que contabiliza discos físicos vendidos, o álbum vendeu 16 mil cópias na última semana, se tornando o álbum mais vendido da semana. Além disso, Death By Rock and Roll também encabeçou o primeiro lugar das paradas Current Rock Albums (álbuns atuais de rock), Record Label Independent Albums (álbuns de gravadores independentes)Internet Albums, (álbuns da internet).

Além do mais, na disputada Billboard 200, que contabiliza as vendas físicas e de streaming dos lançamentos, o disco conquistou a 28º posição. Durante a carreira, o TPR teve o disco Going To Hell, de de 2014, como maior pico na parada, chegando em 5º lugar. No total, todos os quatro discos da banda que entraram para a disputada parada.

Share |

Steve Vai: deverá lançar vários álbuns, um deles acústico com vocais

fevereiro 15th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

Após se submeter à duas cirurgias – uma no ombro e outra no dedo da mão -, o guitar hero Steve Vai concedeu entrevista ao The Cassius Morris Show e revelou seus ambiciosos novos planos musicais.

Vai antecipou que entre seus projetos estão o lançamento de três novos álbuns instrumentais. Ele explicou que o primeiro seria baseado em timbres limpos de guitarra, o segundo em timbres mais sujos e o terceiro voltado à guitarra de oito cordas. E, como se não bastasse, o músico americano disse também estar pensando em um álbum totalmente acústico e com vocais.

“Sempre tive essa vontade de um dia fazer um álbum completamente acústico – apenas eu tocando violão e cantando; nada virtuoso”, explicou o guitarrista. “Há um certo DNA de melodia que tenho que sempre que encontro uma ideia de música que se enquadra nesse estilo, eu meio que a coloco na prateleira em uma categoria diferente. E eu tinha um monte delas e disse, ‘Ok, agora é hora de fazer esse registro vocal acústico com essas músicas’. Então, é nisso que estou trabalhando. Mas também tenho todas as músicas (que estavam) deixadas de lado e prontas para gravar um álbum de guitarra instrumental, que espero ser o próximo álbum que vou trabalhar”, completou.

“E então uma turnê”, completou. “Como qualquer outro artista, estou ansioso para voltar à turnê. E tenho uma grande turnê marcada. Nós simplesmente não sabemos quando poderemos começar… (Serão) cerca de 250 shows em aproximadamente 52 países. Tenho o itinerário, mas continua sendo agendado”.

Steve Vai também falou de suas recentes cirurgias no ombro e no dedo, e de como elas afetaram seu processo criativo. Mostrando sua mão esquerda no vídeo, ele comentou: “Antes de eu fazer essa cirurgia, o que não é nada – se algum dos meus fãs olhar e questionar, ‘O que aconteceu com sua mão?’ -, estou bem, tive um problema no dedo e eles (os médicos) consertaram. Mas antes que isso acontecesse, meu ombro estava torto e eu não podia usar essa mão (da palheta), então eu estava tocando com uma mão. Assim, fiz uma pequena canção com uma mão, (e) vou trabalhar para tentar tirá-la”.

Vai adiantou que está planejando também um novo álbum ao vivo do Generation Axe, bem como adições à sua série Sound Theories, de discos orquestrais.

“O outro projeto no qual estou trabalhando e com o qual estou muito animado é que estou gravando várias músicas da minha orquestra. Tenho cerca de quatro horas de música de orquestra que já toquei e gravei, mas não estava realmente maluco por essas gravações”, disse ele.

“Lancei Sound Theories Vol. I II e agora, com essa música, uma vez gravada, acho que terei o suficiente, provavelmente até o Vol. VI – terei o IIIIVVVI e talvez VII. Estou muito animado com isso”, vibrou.

Share |

Rush: Alex Lifeson e Geddy Lee pretendem trabalhar juntos em músicas novas

fevereiro 14th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

O Rush não deve retomar suas atividades, já que o baterista Neil Peart morreu em 2020. Porém, o guitarrista Alex Lifeson e o vocalista e baixista Geddy Lee pretendem voltar a trabalhar juntos, criando músicas novas.

A novidade foi revelada por Lifeson, em entrevista ao canal de YouTube ‘Make Weird Music‘, transcrita pelo Blabbermouth. Durante o bate-papo, o guitarrista contou que a pandemia pode atrasar um pouco o desejo de se reunir com o colega de Rush, mas que os trabalhos serão iniciados assim que possível.

“Após finalizarmos a última turnê em 2015, comecei a compor sozinho e fazer algumas coisas. Geddy estava fazendo um livro. Falamos sobre nos juntarmos e tocarmos, mas ele ficou muito ocupado, mesmo após terminar o livro, pois precisava divulgar. Então, não pudemos tocar juntos. Ainda falamos sobre isso e sei que faremos algo. Claro, a pandemia atrapalhou, mas estamos ansiosos para nos reunirmos e fazermos o que fazemos desde os 14 anos”.

Em outro momento da entrevista, Alex Lifeson admitiu que foi complicado manter-se motivado a tocar após a morte de Neil Peart. Geddy Lee sentiu o mesmo desânimo.

“Após Neil falecer, foi muito difícil ficar inspirado a tocar. Éramos muito próximos. Geddy e eu esperávamos melhorar com isso. Neil ficou doente por 3 anos e meio e ninguém sabia – bem, muitos sabiam, mas não era algo público. Achávamos que estaríamos preparados quando ele nos deixasse, mas não estávamos. Sofremos muito, fora a pandemia. Mesma coisa quando a filha de Neil morreu (em 1997). Não toquei por um bom tempo”.

O guitarrista já havia comentado sobre esse mesmo desânimo em outras entrevistas. Em maio, ele conversou com um programa de rádio sobre o atual estágio de sua carreira:

“Tem sido difícil. Depois que Neil faleceu, toquei guitarra poucas vezes. Não me sinto inspirado e motivado. Foi a mesma coisa quando a filha de Neil morreu em um acidente de carro, em 1997. Não toquei por um ano. Não sinto vontade em meu coração agora. […] Não sei se existe motivação entre nós para fazer algo agora. Temos orgulho do que fizemos e ainda amamos música, mas é diferente agora”.

Apesar disso, Alex Lifeson e Geddy Lee consideravam fazer uma parceria antes da morte de Neil Peart. Em entrevista ao Toronto Sun, em maio de 2019, Lee comentou:

“É possível que Alex e eu façamos algo no futuro. […] Porém, estou relutante em deixar minha família novamente. Então, para outro projeto musical envolvendo turnês, teria que ser algo que eu goste muito. Não digo que não faria isso, mas eu teria que estar confiando muito, a ponto de valer a pena essa separação”.

Share |

Bodom After Midnight: banda anuncia lançamento de EP

fevereiro 13th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

Depois do Children Of Bodom se separarem em 2019, o vocalista e guitarrista Alexi Laiho não perdeu tempo e formou o Bodom After Midnight. Com algumas composições concluídas, o novo projeto foi tragicamente interrompido pela morte de Laiho no final de 2020.

Agora, o Bodom After Midnight irá lançar postumamente o EP Paint The Sky With Blood no dia 23 de abril pela Napalm Records. O trabalho contém duas faixas inéditas e um cover de Where Dead Angels Lie, do Dissection.

“Como nós, Alexi estava mais do que entusiasmado com estas músicas e ansioso para lançá-las, por isso estamos felizes por podermos realizar o seu desejo”, comentou a banda. “Não é preciso dizer como estamos honrados e orgulhosos por fazermos parte do seu último trabalho criativo e lançá-lo do jeito que ele queria. É hora de deixar a fera sair da jaula mais uma vez como celebração da música e legado do Alexi”.

Share |

Mammoth WVH: primeiro disco tem data de lançamento e tracklist revelados

fevereiro 13th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

A banda de Wolfgang Van Halen, Mammoth WVH ganhou a data de lançamento de seu primeiro disco, chegando oficialmente no dia 11 de junho, via EX1 Records.

Além da emocionante “Distance”, homenagem ao pai de Wolf, Eddie Van Halen, e o mais novo single “You’re To Blame”, o projeto conta com a missão do artista de compartilhar com o mundo sua própria identidade e diversas influências musicais que permeiam o trabalho, que teve o artista como compositor e responsável por toda a instrumentação.

A banda teve sua estreia no último dia 11, na TV norte-americana no programa Jimmy Kimmel Live!, e estará no NBC News’ Today na manhã do dia 19 de Fevereiro para divulgar os lançamentos.

Mammoth WVH é: Wolfgang Van Halen (guitarras/vocais), Ronnie Ficarro (baixo/vocais), Jon Jourdan (guitarras/vocais), Frank Sidoris (guitarras) e Garret Whitlock (bateria).

Confira o track list do álbum de estreia:

1. Mr. Ed
2. Horribly Right
3. Epiphany
4. Don’t Back Down
5. Resolve
6. You’ll Be The One
7. Mammoth
8. Circles
9. The Big Picture
10. Think It Over
11. You’re To Blame
12. Feel
13. Stone
14. Distance (Bonus Track)
Read the rest of this entry »

Share |

Smith/Kotzen: promete álbum de estreia para março

janeiro 26th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

A banda formada pelos guitarristas Adrian Smith (Iron Maiden, ex-Psycho Motel) e Richie Kotzen (Winery Dogs, ex-Mr Big, ex-Poison), Smith/Kotzen, promete lançar seu álbum de estreia, homônimo ao grupo, no dia 26 de março via BMG.

A dupla já tinha liberado a faixa Taking My Chances no ano passado (2020). O som foi gravado nas ilhas Turks & Caicos e evoca as clássicas bandas dos anos 70, mas com harmonias, licks de guitarras e o natural virtuosismo das guitarras modernas.

Adrian Smith é mais conhecido como um dos principais guitarristas do Iron Maiden, e também com uma carreira solo de sucesso. Richie Kotzen é o vocalista do The Winery Dogs, e também foi guitarrista das bandas Mr Big e Poison durante a sua longa e aclamada carreira, na qual lançou mais de 20 álbuns solo. Ambos artistas são compositores excepcionais.

Adrian comenta: “Eu acho que Richie e eu nos completamos muito bem. Ele é um guitarrista virtuoso mas tem um enorme senso de melodia – tudo ficou muito natural”.

Richie adiciona: “Nós encontramos uma base em comum no clássico e blues-based rock – nós dois temos essa mentalidade. Estávamos escrevendo e gravando ao longo do último ano e eu estou muito animado com os resultados”.

Track listing de Smith/Kotzen:

“Taking My Chances”
“Running”
“Scars”
“Some People”
“Glory Road”
“Solar Fire”
“You Don’t Know Me”
“I Wanna Stay”
“‘Til Tomorrow”

Share |

Alexi Laiho: líder do Children of Bodom, morre aos 41 anos

janeiro 4th, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

O vocalista e guitarrista Alexi Laiho, conhecido por seu trabalho com a banda de death metal melódico Children of Bodom, morreu aos 41 anos. A informação foi confirmada pela gravadora Napalm Records, que trabalhava com o músico.

Um texto publicado em nome do Bodom After Midnight, banda montada por Laiho após o fim do Children of Bodom, diz: “É com pesar e muita tristeza que anunciamos o falecimento de Alexi Laiho. Estamos arrasados e com o coração partido pela perda repentina de nosso querido amigo e colega de banda. Nossa jornada como banda havia acabado de começar, então, não há palavras para descrever o choque e a tristeza sem fim que sentimos. Que sua alma descanse em paz, sua falta será eternamente sentida. Amamos você, irmão. Nossas profundas condolências à sua família.”

A causa da morte não foi publicada pelo comunicado do Bodom After Midnight, nem pela Napalm Records. Um texto divulgado nas redes sociais de Laiho aponta que ele sofria de problemas de saúde não especificados há algum tempo e que ele faleceu na semana passada, embora a data exata não tenha sido revelada.

Alexi Laiho foi o fundador e líder do Children of Bodom, banda que criou em 1993, com apenas 14 anos. O primeiro álbum, “Something Wild” (1997), foi lançado quando ele tinha 18.

Ao todo, o grupo produziu 10 discos de estúdio e fez diversas turnês antes de encerrar atividades, em 2019. Na época, o baterista Jaska Raatikainen, o baixista Henkka T. Blacksmith e o tecladista Janne Wirman anunciaram que estavam rompendo com Laiho e o guitarrista Daniel Freyberg, o que causou o fim do Children of Bodom.

Pouco tempo depois, os dois anunciaram a criação do Bodom After Midnight, que também trazia Waltteri Väyrynen (Paradise Lost) na bateria, Mitja Toivonen (ex-Santa Cruz) no baixo e Lauri Salomaa nos teclados. O projeto iria investir em músicas próprias e tem material gravado, mas nem chegou a lançar seu primeiro álbum, já que durou pouco tempo.

Share |

Kiss: eles alteraram letras e cortaram o sangue para livestream em Dubai

janeiro 1st, 2021 admin Posted in Notícias No Comments »

O Kiss promoveu alterações em detalhes de seu show tradicional para realizar a apresentação “Kiss 2020 Goodbye”. A performance foi transmitida online diretamente de um resort em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, nesta quinta-feira (31).

Internautas apontaram, nas redes sociais, que trechos das letras de “God of Thunder” e “100,000 Years” foram modificados pelo Kiss. Além disso, o clássico número teatral em que o vocalista e baixista Gene Simmons cospe sangue não foi realizado desta vez.

No caso de “God of Thunder”, o trecho final “virgin soul” (“alma virgem”), do verso “The spell you’re under will slowly rob you of your virgin soul” (“Você está sob o feitiço que lentamente roubará você de sua alma virgem”) não foi cantado. Internautas dizem que a expressão “virgin soul” teria sido adaptada para “sacred gold” (“ouro sagrado”) ou “sacred code” (“código sagrado”) – a dicção estaria um pouco confusa nesse momento.

Já “100,000 Years” não contou com a palavra “bitch” do verso “it must have been a bitch while I was gone” (“deve ter sido uma merda enquanto estive fora”). No lugar dela, entrou o termo “trip” (“viagem”), embora, segundo relatos, o vocalista e guitarrista Paul Stanley tenha cantado “bitch” na última repetição.

A justificativa mais provável debatida nas redes sociais para essas mudanças seria uma suposta adequação aos costumes locais dos Emirados Árabes Unidos. O país tem o islamismo como sua religião oficial.

Houve, ainda, quem destacasse que a transmissão não tinha restrições de classificação indicativa e poderia ser acessada em todo o mundo. Dessa forma, supostamente, pontos considerados “polêmicos” do show típico do Kiss teriam sido alterados.

Até o momento, nenhum envolvido com a produção da livestream se manifestou oficialmente para explicar as mudanças.

Além dos pontos citados, o Kiss fez uma pequena alteração em seu repertório para o show online. A música “Strutter” foi acrescentada de última hora no bis, para que fosse promovida uma contagem regressiva para a virada do ano – Dubai está sete horas na frente do fuso horário de Brasília. Tirando essa canção, todo o setlist tocado foi o mesmo das últimas datas da “End of the Road”, segunda turnê de despedida da banda.

Embora já tenha sido anunciado previamente, outro detalhe curioso que rolou durante a apresentação foi a quebra do recorde mundial de maior uso de fogos em um show. Ao todo, foram disparados 73 pontos de chamas. O feito foi registrado por um representante do Guinness Book, o livro dos recordes.

A apresentação gravada ainda pode ser assistida no site do projeto “Kiss 2020 Goodbye”, mediante pagamento de ingresso de US$ 39,99 (cerca de R$ 205, na cotação atual e em transação direta). A expectativa é que o registro também seja lançadaoem DVD/Blu-Ray e em salas de cinema por todo o mundo.

Veja, abaixo, o repertório tocado pelo Kiss na livestream em Dubai.

1. Detroit Rock City
2. Shout It Out Loud
3. Deuce
4. Say Yeah
5. I Love It Loud
6. Heaven’s On Fire
7. Tears Are Falling
8. War Machine (Gene Simmons cospe fogo)
9. Lick It Up
10. Calling Dr. Love
11. 100,000 Years (bateria sobe)
12. Cold Gin (Tommy Thayer dispara foguetes na guitarra)
13. God of Thunder (Gene Simmons voa)
14. Psycho Circus
15. Parasite
16. Love Gun (Paul Stanley voa)
17. I Was Made For Lovin’ You
18. Black Diamond
19. Beth (no piano)
20. Strutter
21. Do You Love Me?
22. Rock And Roll All Nite

Share |

Metallica: Lars Ulrich diz que o melhor disco da banda ainda está por vir

dezembro 31st, 2020 admin Posted in Notícias No Comments »

Na última edição da revista Classic Rock, o baterista do Metallica, Lars Ulrich, prometeu que a continuação de “Hardwired … To Self Destruct” de 2016 será o melhor álbum que ele e seus companheiros de banda já fizeram.

“É a coisa mais pesada, a mais legal“, disse Ulrich. “Mas brincadeiras à parte, se não fosse porque pensássemos que o melhor álbum ainda estava pela frente, então por que continuar fazendo isso?

“No Metallica, nós amamos o processo criativo e é difícil para mim imaginar que algum dia iremos parar de fazer discos“.

No mês passado, Ulrich disse em uma entrevista à Rolling Stone que o Metallica estava há quase um mês em sessões de “algumas composições muito sérias” para seu próximo álbum de estúdio. Algumas semanas antes, Lars disse a Kara Swisher no CNBC Evolve Summit que ele e seus companheiros de banda do têm trabalhado em novas músicas “nas últimas seis, oito semanas virtualmente.” Mas ele admitiu que eles encontraram uma miríade de problemas técnicos que retardaram seu progresso.

“Ser uma banda de Rock e trabalhar virtualmente não é muito fácil“, disse Lars. “Atrasos de tempo, todas essas coisas tornam tudo muito difícil. A principal coisa que sentimos falta é sermos capazes de nos ouvir. [Risos] Então, se ficarmos os quatro juntos em uma sala, podemos nos conectar e ouvir entre si. Se estou tocando aqui em San Francisco, e Kirk [Hammett] e James [Hetfield], nossos dois guitarristas, estão em O’ahu ou no Colorado, há atrasos significativos. É muito difícil para nós tocar ao mesmo tempo. Se estou fazendo o que chamamos de direção, o que significa que estou tocando uma batida e eles estão me seguindo, não consigo ouvir o que estão tocando e vice-versa. Não podemos todos ouvir uns aos outros de uma forma universal. Portanto, temos algumas complicações significativas. Nossa equipe de gravação e nossa equipe de produção estão conversando com fabricantes de software em todo o mundo [sobre] como decifrar o código nisso. Ninguém descobriu ainda.“

Em agosto, o Metallica transmitiu um show para centenas de cinemas drive-in e ao ar livre nos EUA e Canadá, como parte da série “Encore Drive-In Nights“. O show foi filmado quase três semanas antes, em 10 de agosto, na vinícola Gundlach Bundschu, a cerca de 30 minutos de carro da sede da banda em San Rafael, Califórnia, e posteriormente editado e mixado pela premiada equipe de produção da banda com os mais altos padrões possíveis.

O “Live & Acoustic From HQ: Helping Hands Concert & Auction” do Metallica foi transmitido ao vivo da sede da banda em 14 de novembro. O show acústico especial beneficiou a fundação All Within My Hands da banda.

Share |

Kiss: repertório da livestream em Dubai é revelado por Gene Simmons

dezembro 31st, 2020 admin Posted in Notícias No Comments »

O vocalista e baixista Gene Simmons revelou, em um vídeo publicado no Twitter, qual será o repertório do Kiss para sua livestream “Kiss 2020 Goodbye”. A apresentação será transmitida no último dia do ano, hoje.

O show “Kiss 2020 Goodbye” será transmitido online diretamente de um resort em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, com grande estrutura. Os ingressos estão à venda a partir de US$ 39 (cerca de R$ 200, na cotação atual e em transação direta).

A lista publicada por Gene Simmons aponta um repertório pouco diferente do que vinha sendo apresentado nos shows da “End of the Road”, segunda turnê de despedida do Kiss, que estava em andamento antes da pandemia do novo coronavírus. Veja, abaixo, as músicas que estarão na livestream:

1. Detroit Rock City
2. Shout It Out Loud
3. Deuce
4. Say Yeah
5. I Love It Loud
6. Heaven’s On Fire
7. Tears Are Falling
8. War Machine (Gene Simmons cospe fogo)
9. Lick It Up
10. Calling Dr. Love
11. 100,000 Years (bateria sobe)
12. Cold Gin (Tommy Thayer dispara foguetes na guitarra)
13. God of Thunder (Gene Simmons voa)
14. Psycho Circus
15. Parasite
16. Love Gun (Paul Stanley voa)
17. I Was Made For Lovin’ You
18. Black Diamond
19. Beth (no piano)
20. Do You Love Me?
21. Rock And Roll All Nite

Em entrevista anterior, à Rolling Stone, o Kiss confirmou alguns detalhes técnicos sobre a live. Em um palco de 250 pés (cerca de 76 metros), o grupo acumulará uma estrutura de 50 câmeras 4K com opção de 360°, US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,3 milhões, na cotação atual) em pirotecnia e outros recursos impressionantes.

Foi revelado, ainda, o custo para garantir que ninguém seja infectado pelo novo coronavírus. Foram investidos US$ 750 mil (R$ 4 milhões) em testes e medidas de proteção aos 400 funcionários que farão o show acontecer.

Gene Simmons garantiu que a estrutura convencional dos shows do Kiss será amplificada “entre 10 a 100 vezes” para a livestream. “Será como o feriado de 4 de julho. Você não quer o caos. Você quer as maiores explosões, mas não as piores, pois se as explosões de fogos acontecem por todo o lado, não dá para curtir o som ou cantar junto. Precisa ter coordenação”, disse.

Dan Catullo, diretor do show e proprietário da empresa responsável pela produção, a Landmarks Live, afirmou que os altos custos da livestream serão parcialmente garantidos por patrocinadores. Catullo também revelou que precisou trazer 37 contêineres de equipamentos para shows em navios de carga para realizar a stream em Dubai, que não tem histórico de espetáculos desse tipo.

Share |