Apoio Contato Promoções Matérias Especiais Programação A Rádio Home
  • Confira o novo álbum do Black Label Society "Doom Crew Inc." aqui na SHOCK BOX!

Whitesnake: anuncia Tanya O’Callaghan como nova baixista

Postado em novembro 23rd, 2021 @ 20:19

O Whitesnake confirmou a irlandesa Tanya O’Callaghan como nova baixista. Ela já tocou com nomes como Dee Snider, Steven Adler, Maynard James Keenan, Ronnie Wood e David Grey. Também teve um programa online com Derrick Green, vocalista do Sepultura, chamado “Highway to Health”.

Tanya substitui Michael Devin, que deixou a banda após 11 anos. Em nota oficial, o vocalista David Coverdale deu as boas-vindas à nova integrante: “Por algum motivo, nunca tivemos uma mulher na banda antes… Bad Boys! Mas quando vimos Tanya se apresentando com nosso amigo Stephen Adler no festival M3, em 2019, ficamos todos maravilhados. Que eletrizante artista. Assim que nos separamos de Michael, foi a primeira pessoa que procuramos. Felizmente, ela aceitou nosso convite para se tornar uma serpente”.

O Whitesnake embarca em sua turnê de despedida na metade de 2022. O giro começa pela Europa e terá o Europe como atração de abertura – o que não significa, obrigatoriamente, que o America abrirá no nosso continente ou o Asia na Ásia.

Sobre o “adeus” dos palcos, Coverdale comentou em entrevista a Mitch Lafon: “Estou apenas me aposentando dos shows. Há possibilidade de seguirmos trabalhando juntos. Mas, fora do estúdio, não participarei. Preciso respeitar minha idade e as expectativas dos fãs. A música seguirá de alguma forma, sem dúvidas”.

Já ao podcast Appetite for Distortion, confirmou que queria ter saído de cena antes: “Eu planejava me aposentar na turnê de 2020 quando teria 69 anos. Achei que aquela era a idade perfeita para o cantor do Whitesnake encerrar a carreira. Mas, infelizmente, não era para ser, como sabemos; outros eventos estavam guardados. Portanto, agora os designs das camisetas que preparamos não ficaram tão bem com o número 70″.

E o vocalista conclui: “Mas está sendo alucinante trabalhar na turnê de despedida. E é verdade, não se deixem enganar. Tornou-se muito desafiador fisicamente para mim. Mesmo assim, quero finalizar a história e expressar meu apreço e gratidão a todas as pessoas que me apoiaram por cinco décadas”.